A alimentação está diretamente ligada à sua memória

Cada vez mais a rotinas das pessoas está turbulenta, devido à correria e bombardeio de informações o tempo todo. Juntando muitas responsabilidades, tanto em casa quanto no trabalho, uma rotina que pode gerar estresse, o mal do século que já atinge 90% da população mundial, de acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Porém, nos dias de hoje, é importante contornar esses desafios e fazer com que a sua mente fique ativa. A capacidade de concentração é determinante, tanto para o bem-estar quanto para o êxito em outras atividades.

E tudo isso pode melhorar ainda mais se tomar cuidado com aquilo que come durante as refeições.

Conheça os alimentos que pode ajudar na memória

Uma alimentação rica em colina (ovo é uma grande fonte), uma das vitaminas do Complexo B, favorece muito na síntese da acetilcolina, um dos principais neurotransmissores do cérebro humano responsável, dentre outras coisas, por armazenar as nossas informações. A falta dessa vitamina pode fazer com a nossa memória fique menos eficaz, prejudicando a coordenação motora e dificultando o aprendizado.

As vitaminas são tão importantes para as gestantes que devem fazer a suplementação de ácido fólico (vitamina B9), pois esse nutriente é muito importante para prevenir contra a malformação do tubo neural no bebê. Porém, sua importância não se limita somente aos fetos: o folato é fundamental para a boa cognição e para a síntese de importantes neurotransmissores.

Outro nutriente muito importante é o magnésio que é essencial para toda a saúde. Se não estiver adequado, o seu organismo não consegue produzir a acetilcolina, que é fundamental para a memória. Sua ingestão adequada melhora a plasticidade do cérebro. Nada mais é que a capacidade do órgão se reorganizar e fazer novas conexões entre os neurônios. Essa habilidade faz com que o cérebro se adapte diante da perda de células nervosas, ou até mesmo se remodele, de acordo com as experiências do indivíduo, a fim de melhorar sua resposta.

O zinco, também deve entrar na sua lista, já que age como um verdadeiro agente de limpeza no cérebro. Suas propriedades antioxidantes neutralizam a ação dos radicais livres, componentes que geram estresse nas células e corrompem sua estrutura. Justamente por isso, seu aporte está relacionado à prevenção de doenças degenerativas como Alzheimer. Além disso, o zinco também ajuda na eliminação de metais pesados e outras toxinas que podem se acumular e danificar as membranas celulares.

Mais dicas de como melhorar a sua memória. Assista ao vídeo:

Além de controlar a alimentação, uma dica legal é inserir suplementos que vão ajudar ainda mais com a sua memória e concentração.